AddThis Social Bookmark Button

Entrevista

Márcia Heloísa

Educadora e Filósofa

 

Tema: Filosofia com Crianças!

 1. Márcia, como nasceu esta experiência?

A filosofia com crianças nasce de estudos filosóficos e experiências educativas empreendidos pelo filósofo e educador norte-americano Matthew Lipman.

 

 

  1. É possível Filosofar com crianças? Se possível, como se dá este processo?

Filosofar é um processo desenvolvido pela espécie humana e, portanto, todo ser humano é capaz de filosofar, tanto do ponto de vista biológico quanto cultural; há uma especificidade humana que é a continuidade natureza-cultura, a qual demanda o preparo e a iniciação dos novos membros da espécie nos processos do pensar bem, do pensar reflexivo. O processo se dá mediante a construção de espaços de relações discursivas nomeados de comunidades de investigação, nos quais se desenvolvem habilidades cognitivas e sociais propícias ao estabelecimento de uma convivência democrática e fundada em processos reflexivos.

 

  1. Que habilidades a Filosofia pode ajudar a desenvolver na criança?

São inúmeras as habilidades descritas por Lipman, porém ele as agrupa em quatro grandes categorias: Investigação, Formação de Conceitos, Raciocínio e Tradução.

 

  1. Qual idade mais adequada para se iniciar este aprendizado?

Há experiências desenvolvidas a partir de três anos de idade. Não é a idade que torna adequado o início do aprendizado. A abordagem proposta pelo educador responsável é que deve ser adequada às características cognitivas, psicológicas e sócio-culturais dos alunos.  

 

  1. Como se estrutura os conteúdos? Quais são os critérios?

O desenvolvimento da atitude filosófica, a construção de habilidades cognitivas propícias à reflexão e a convivência discursiva em moldes democráticos supera a necessidade de um rol de conteúdos determinados pela história da filosofia e as doutrinas dos filósofos clássicos. Conceitos são instrumentais em tal proposta e devem servir para que os homens pensem sobre os problemas contextualizados em seus mundos de inserção. Os conteúdos podem ser selecionados nos materiais literários com os quais as crianças já lidam e os critérios para ressaltar determinados temas devem ter como parâmetros problemas universais que as grandes áreas da filosofia já apresentaram ao longo de seu desenvolvimento e que ainda oferecem sentidos para o momentoatual.

 

  1. Filosofia e Educação um resgate de valores ou algo novo?

Não creio em resgate de valores. Creio na ressignificação de conceitos que apontam para valores atuais que podem coincidir ou não com valores pertencentes a outros contextos de tempo e espaço diferenciados dos hodiernos. Nada há de totalmente novo, nada há que se reproduza tal e qual no passado... a realidade é dinâmica e os homens estão sempre a reconstruir seus mundos de referência. A filosofia auxilia a educação a refletir para além dos preconceitos e das cosmovisões fechadas. 

 

  1. Diferenciais da Filosofia com crianças.

O diferencial é a referência a um projeto educativo pautado na reflexão e no desenvolvimento de uma atitude filosófica calcada em princípios democráticos.

  1. Se pudesse resumir sua experiência em uma palavra

Vida.

  1. Seu desejo como Educadora e Filósofa.

Vislumbrar meus alunos utilizando o pensar reflexivo para a construção pessoal de experiências melhores para indivíduos e demais homens que partilham em humanidade da vida associada democrática.

 

  1. Uma mensagem

Como diz Dewey, o mestre é o profeta de Deus, entendendo Deus como a Vida que se manifesta na totalidade da experiência humana em continuidade homem-natureza-sociedade.

  • leiamais
AddThis Social Bookmark Button

Nietzsche:  transmutação do espírito, lidar com a história  

 

Tiago Pinto dos Santos

Estudante do 6º semestre de Filosofia - UNISANTOS

 

Nietzsche destaca-se na história do pensamento por ser um homem que grita sozinho e destoa no meio de uma multidão que canta em uníssono. Sua voz é estrondosa e provoca rupturas nas paredes que a cercam – as paredes da tradição. É o melhor dos mundos possíveis este no qual habitamos? É o movimento da história bom e perfeito como um deus, diante do qual nós deveríamos

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

Espaço-Poesia

Quinhentos Anos de Quê?


Eram três as caravelas
que chegaram além d`além
mar.

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

Charles S. Peirce:
A lógica da investigação e sua semiótica

Luiz Meirelles

Mestre em Filosofia - PUCSP


Charles Sanders Peirce nasceu em Cambridge, no dia 10 de setembro de 1839 e faleceu em Milford, no dia 19 de abril de 1914. Filho de Benjamin Peirce, renomado matemático de Harvard, Peirce se dedicou inicialmente aos estudos da Química, tendo mesmo alcançado o doutoramento também em Harvard. Extremamente ligado às ciências, Peirce foi um dos primeiros pensadores a se preocupar com a linguagem científica. Não estudou apenas Filosofia, mas, também, química, física, astronomia, linguística filologia, história e psicologia.

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

Totalidade e ética: questões para se pensar a vida e o encontro humano

Sandro Cozza Sayão

Doutor em Filosofia – PUCRS; Mestre em Filosofia – PUCRS

Mestre em Educação Ambiental – FURG; Professor Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Pernambuco; Professor do Programa de Pós Graduação Mestrado/UFPE; Membro da Comissão de Direitos Humanos Dom Helder Câmara; Membro do Núcleo de Ciência e Cultura de Paz da UFPE

 

Não há dúvida que nosso tempo é singular e porque não dizer frágil. A esperança de um mundo mais digno e ético e a idealização de uma sociedade mais justa baseada no progresso científico, econômico e tecnológico, não mais se sustentam e isso nos leva a um interim,

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

A viagem suicida pós-moderna

A solidão como saída

Mateus Ramos Cardoso

Especialista em Ética pela Finon

                  Nosso modo de viver moderno é caracterizado pelo desenvolvimento cada vez mais rápido no qual a tecnologia a cada dia supera a si mesma. 

Leia mais...

Paradigmas 35

AddThis Social Bookmark Button

Expediente

Paradigmas
Filosofia, Realidade & Arte

Ano IX - Nº 35
ISSN 1980-4342

Março/Abril 2009

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

Espaço-Poesia

Desemprego

 Desemprego
Mãos vazias
Filhos com fome
Incerteza na boca dos homens
Desemprego
Agonia
Lojas vazias
Filas imensas
Mãos em romaria
Desemprego
Nó no futuro
Globalização fora de rumo
Invisível e intransponível muro
Desemprego
No sono
Na fila
No coração do homem trabalhador
Só desassossego
Desemprego
Bicho-papão
Se nada for feito
Viraremos refeição

Peilton Sena

Home      Capa

AddThis Social Bookmark Button

Entrevista

Márcia Heloísa

Educadora e Filósofa

 

Tema: Filosofia com Crianças!

 1. Márcia, como nasceu esta experiência?

A filosofia com crianças nasce de estudos filosóficos e experiências educativas empreendidos pelo filósofo e educador norte-americano Matthew Lipman.

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

Teste seus

Conhecimentos

 

1. Segundo Platão, em sua busca por uma explicação racional para a criação do mundo, o cosmo foi criado por um demiurgo, sendo de natureza orgânica, viva e racional.  Ainda segundo Platão, a alma do homem é dividida em:

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

Platão & Jung - Vocação - educação - cidadania

Este artigo apresenta uma breve reflexão comparativa entre os tipos de caráter apresentados na obra platônica e na tipologia junguiana. Para tanto, faz-se necessário inicialmente formular um descritivo de ambos os sistemas, com os seus respectivos fundamentos, a fim de que se possa estabelecer paralelos entre as duas teorias, com seus pontos de convergência e, evidentemente, com os de divergência.

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

Michel Foucault: um intelectual específico

 

Para Foucault, não podemos pensar o papel do intelectual separado de seu engajamento político, e, para demonstrar esta questão, ele vai apontar a diferença entre o intelectual universal e o intelectual específico, mostrando que o intelectual que atuava no plano do “universal” e do “exemplar” é

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

 

A dialética do conceito em Theodor  W. Adorno

Apresentação: O objetivo do trabalho é refletir acerca da “dialética do conceito” em Theodor W. Adorno. Em face disso, descreve-se uma linha de raciocínio que se desdobra em dois planos. O primeiro apresenta o conceito como condição de possibilidade da tentativa humana em dominar a natureza cuja verdade lhe é desconhecida, buscando assim, conhecer tudo aquilo que lhe é oposto segundo o princípio de identidade.

Leia mais...