AddThis Social Bookmark Button

Coluna do Leitor

Amor

A palavra amor é muito usada com diversas definições diferentes, algo muito contraditório, pois alguns dizem que o amor é deus e outros afirmam que mataram em nome do amor, afinal então o que é amar, o que é o AMOR?

O AMOR é o simples fato de conhecer a vida, porque vida, segundo Sócrates (grego que viveu 500 a.C.) é a INTELIGÊNCIA, algo que o Mestre Jesus chamava de “Ele”. Concluindo, Vida é Deus, dentro ou fora do nosso corpo, o fato é que existe e todos terão que amar a deus como Vida para estarem vivos com Saúde e Equilíbrio.

Amar é fazer adoração única à VIDA (Deus dentro de nós); isso pressupõe conhecimento e aplicação da sabedoria divina (senhor); quero dizer que nada nem ninguém pode estar acima da Vida (Deus), aliás, este é o primeiro mandamento da lei divina “AMAR A DEUS (VIDA) ACIMA DE TODAS AS COISAS”.

O Amor tem dois princípios: 1 – Sinceridade e 2 – Respeito, com a própria Vida (Deus dentro) para que depois venhamos a ter sinceridade e respeito com a Vida (deus) nos outros aqui e agora nesta existência.

A justiça perfeita está na superioridade do Ser Humano, diante do Ser Animal, o seu próprio julgamento interior, onisciente, pois sabe e vê tudo que cada um de nós faz, isto é, “a verdade” que liberta ou “a espada” que pune é o famoso “livre arbítrio”, que arbitra nossas livres escolhas no dia a dia.

Simples seria compreender o que escrevo e praticar O AMOR com sua justiça divina não fosse o conceito que passaram aos brasileiros de que “livre arbítrio” é livres escolha e Deus está nas nuvens para perdoar tudo e por isto podemos ser irresponsáveis, pois Deus nas nuvens é o responsável pelo que fazemos de errado ou perdoa a nossa irresponsabilidade. Deus é usado como “bode expiatório” nacional no Brasil.

Homens e mulheres seguem doutrinas, seitas, crenças diversas, onde cultuam outras coisas acima de Deus (vida dentro de nós), ou seja, por desinformação, desde criança, nos fazem acreditar no Desamor, na morte (deus nas nuvens), aí surge a hipocrisia, o cinismo e vários outros componentes da Malícia, chegamos ao absurdo de criminosos fazerem prece a Deus nas nuvens para executar ou perdoar seus crimes.

No começo da civilização, as Tribos, por ignorância dos fenômenos atmosféricos – trovão, raios, etc – diziam que eram castigos de Deus; aí surge o deus das nuvens. Com a evolução surgiram outros motivos para colocar Deus nas nuvens, hoje, acredito que o único motivo é o dinheiro junto com a justificação de várias desgraças que ocorrem no dia a dia. O ser humano bota a culpa em Deus e aponta com a mão para as nuvens, fica omisso e, portanto, desgraçado pelo desamor...

O AMOR, como expliquei acima, é a única forma de salvação, para amar uns aos outros (ter respeito e sinceridade), precisam todos aceitar que DEUS é VIDA, dentro ou fora de cada um de nós, para manter Deus (Vida dentro) temos que antes seguir o “livre arbítrio” e sua “verdade” ou somos punidos pela “espada” de forma onisciente, daí cada um que julgue somente a si próprio, nunca aos outros.

A frase completa do Mestre Sócrates: “A inteligência e a alma é deus dentro do ser humano”; a frase do Mestre Jesus: “Ele está dentro de cada um de nós”. Essas afirmações do “Ele” e “Inteligência” sendo Deus, sinônimo de Vida mantida no corpo de cada ser humano pelo julgamento interior do “livre arbítrio” que é a “verdade” (impossível mentir a si mesmos) causaram o assassinato desses mestres nas suas épocas, eles estavam ensinando o AMOR, eles explicaram algo onipotente, onipresente, onisciente na “semelhança e imagem do criador”, o SER HUMANO.

Hoje falam do Mestre Jesus como Deus e apontam para as nuvens, ou seja, usam o nome do mestre para falar de um Deus (nas nuvens) que ele, Jesus, condenou; de fato, o que pode nos salvar é o AMOR, é urgente pararem de justificar o desamor, usando o nome de Jesus associado a um deus nas nuvens. Mestre Sócrates afirmou para os que lhe condenaram: “me encontro no estudo e no ensino de uma única ciência, o AMOR”. Hoje é chamado por muitos como “O pai da sabedoria”, porém foi condenado pelos pseudo-intelectuais da sua época, aqueles que, cometendo, sofrendo, submetendo-se à injustiça, à desgraça, apontavam para as nuvens e diziam ser a vontade de deus. Essa heresia é a coisa mais mortal que existe hoje no Brasil.

O AMOR é tudo que precisamos, daí o que realmente temos que fazer é reconhecer que nós continuamos sem saber o que fazemos, assim buscamos a morte falando de Vida (deus), fazemos o desamor (adorações diversas) falando de AMOR (adoração única, a Vida), ou seja, nas últimas palavras, o Mestre fez sua última constatação da realidade atual: “ELES NÃO SABEM O QUE ESTÃO FAZENDO”.

O AMOR triunfa sempre. O bem sempre vence, pois é VIDA (Deus dentro de nós); o desamor (deus nas nuvens) é ilusório, pois é fonte de morte, mas antes causa doenças, vícios, desequilíbrios de toda forma, e isso vai continuar até que todos conheçam e pratiquem de fato o AMOR, aqui na Terra.

Gutemberg Lopes

 

Home      Capa

  • leiamais
AddThis Social Bookmark Button

A arte como fator de existência 

Uma análise da obra do artista plástico Neusso Ribeiro

Regina Drumond Moraes

Curso de Filosofia da UFES

Este artigo tem como objetivo explicar e analisar a obra do artista plástico autodidata Neusso Ribeiro.

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

Teste seus conhecimentos

1. Segundo Plotino, podemos afirmar, quanto à alma:

a             Cada homem possui uma única alma, a qual é una e indivisível;

b             O homem possui duas almas, uma originada no Caos e outra no Cosmo;

c              O homem  possui duas almas, uma  causada  pelo   divino  outra  pelo   universo,     as    quais   se   unem definitivamente após a morte do  homem;

d             O homem possui duas almas, uma causada pelo divino  outra pelo universo, as quais se separam após a morte do homem.

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

Nietzsche:  transmutação do espírito, lidar com a história  

 

Tiago Pinto dos Santos

Estudante do 6º semestre de Filosofia - UNISANTOS

 

Nietzsche destaca-se na história do pensamento por ser um homem que grita sozinho e destoa no meio de uma multidão que canta em uníssono. Sua voz é estrondosa e provoca rupturas nas paredes que a cercam – as paredes da tradição. É o melhor dos mundos possíveis este no qual habitamos? É o movimento da história bom e perfeito como um deus, diante do qual nós deveríamos

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

Filosofia com Pipoca

Muita bola e um pingo de filosofia

Edson Pipoca

blogdopipoca.wordpress.com


Nós brasileiros somos muito sortudos: Deus é brasileiro, em fevereiro tem carnaval e nossas negas chamadas Teresas, Marias e etc são as mais sexies do mundo.

Leia mais...
AddThis Social Bookmark Button

Filosofia com Pipoca

Pau que nasce torto se endireita

 Edson Pipoca

Por que um pensador de esquerda dá pra trás?! Bem, há a derrocada do comunismo... não, não! Parece-me algo mais palpável, sabe?! Matéria pura! Eu por exemplo tive um amigo que era o tipo de esquerda de carteirinha, quer dizer, sem carteira, já que não tinha dinheiro pra nada. Um duro!

Leia mais...