AddThis Social Bookmark Button

Espaço-Poesia

 

Desabafo

 

Abram as portas do mundo

Que eu quero falar,

A estátua da liberdade

Precisa me escutar

 

A terra é uma barriga

Que tudo gerou,

O sol é a luz

Do dedo divino

Que para terra apontou

 

E com toda essa luz

Ninguém está enxergando

Que o mundo, a miséria

Vem abraçando.

 

Os magnatas da terra

São deuses iludidos,

Que um dia por ela

Serão engolidos.

 

As riquezas da vida trazem muita emoção,

Mas podem servir de estorvo

Na próxima geração.

 

Abram as portas do mundo

Que eu quero falar!

 

João Monteiro

Poesia 2, Mongaguá/SP.

 

Home      Capa

Ofertas