AddThis Social Bookmark Button

 

Editorial

 

Gênova: o inverno é deles, a primavera é nossa!

 

Um fato novo ocorre. De repente, os líderes do Comitê Central dos países capitalistas têm suas reuniões questionadas, acorrem às ruas de Gênova jovens de várias partes do mundo, bandeiras negras e vermelhas levantadas, organizações não-governamentais. As minorias estão nas ruas!

Uma multidão contra outra multidão de homens da lei e escudeiros do Estado.

A grande diferença: Os jovens, armados de idéias, filosofias, em busca de um mundo mais justo. Os outros, de armas e bombas de gás. São paus e pedras contra armas de fogo!

É desproporcional o embate, é difícil as flores vencerem os canhões, ou melhor, a arma que dispara e mata um jovem. Muitos outros ficam presos e outros, ainda feridos resistem.

Os líderes do G.8 (esse é o codinome – o nome nem interessa, sabemos a quem eles servem!) têm sorrisos amarelos nas faces, fazem concessões (perdoam a dívida de 23 países): já é alguma coisa...uma pequena vitória...

De Seatle a Gênova, uma epopéia...os jovens resistem mais uma vez, o idealismo e a esperança de mudar!

Conseguiremos? Não sabemos, mas vale à pena tentar, o não-ser é possível, já dizia um velho filósofo na Grécia Antiga... Lutemos pelo SER!

Ainda é frio, o céu está carregado, a neve cai, o inverno ainda é deles, o IMPÉRIO manda!

Mas um outro filósofo, este, alemão, já escrevera “Tudo o que é sólido desmancha no ar”. E assim temos todas as esperanças, passadas as tormentas, os sorrisos voltarão limpando a sisudez das faces, o orvalho que agora se mistura às lágrimas tornará possível um novo mundo mais justo, mais humano!

O jovem de Gênova não morreu! Está vivo nas idéias de transformação de uma realidade opressora!

O inverno é deles (G.8, e outros globalizadores), a primavera será nossa! A primavera dos povos é sempre uma possibilidade que um dia não ficará só nas mentes filósofas, idealistas, libertárias, mas estará presente em toda a sociedade, em cada cidadão, fazendo brotar a flor da VERDADE E DA JUSTIÇA!Pensar um novo paradigma é, mais do que nunca, refletir sobre mudanças. Afinal, lembra Emmanuel Lévinas, “a política é a arte de vencer a guerra por todos os meios” e é preciso romper com essa ontologia da guerra para fazer prevalecer a PAZ!

 

 

 

Agenda

Curso de Filosofia Moderna II

Início: 04 de agosto de 2001.

Horário: das 16 às 18 horas

II Curso de História da Filosofia – Módulo I

Filosofia Antiga – Noções Elementares

Início: 11 de agosto de 2001.

Local: Treinasse – Av. cons. Nébias, 337, Santos/SP

Horário: das 14 às 16 horas.

Informações: (13)3252-3319 (Luiz)

Núcleos de estudos: (p/sócios)

Herbert Marcuse

Coordenação. Prof. José Sobreira Barros Jr.

Bacharel em História e Mestrando em Filosofia - PUC/SP

Emmanuel Lévinas

Tema:Ética e Fenomenologia

Coordenação: Prof. Luiz Meirelles

Bacharel em Direito, Licenciado em Letras e Filosofia – Unisantos

Mestrando em Filosofia PUC/SP

Horários flexíveis

Inf. (13)3252-3319

Expediente

Jornal Paradigmas, uma publicação do CEFS – Centro de Estudos Filosóficos de Santos

O CEFS é uma entidade sem fins lucrativos, que tem como objetivo fundamental levar a Filosofia a toda a sociedade, sem qualquer discriminação, contribuindo, assim, com a formação da consciência crítica do cidadão e propiciando-lhe, por conseguinte, melhor reflexão e atuação diante da realidade de que faz parte.

Presidente

Luiz Meirelles

Vice-Presidente

Ronaldo Ronil da Silva Jr.

Conselho Editorial

Cristiane Guapo / José Sobreira Barros Jr/Luiz Meirelles

Jornalista Responsável

Beth Capelache de Carvalho

Mtb.: 2.383.802

Os artigos assinados não refletem, necessariamente, a opinião do CEFS.

CEFS

Rua Brás Cubas, 03, sl.19 6º andar Centro

Cep 11013-161 Santos/SP

Telefone: (13) 3221-3518

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Impressão

CEGRAF Gráfica e Editora Ltda

Tel. 3234-5170 -3234-5136

 

 
  • leiamais

Leia também outros artigos

Expediente 35
AddThis Social Bookmark Button

Expediente

Paradigmas
Filosofia, Realidade & Arte

Ano IX - Nº 35
ISSN 1980-4342

Março/Abril 2009

Leia mais...
38. Entrevista: A grande polêmica entre Heráclito e Parmênides
AddThis Social Bookmark Button

Entrevista

A grande polêmica entre Heráclito e Parmênides

Lídice Chaves

Estudante do 5º semestre de Licenciatura em Filosofia na UnimesVirtual

Luiz Mendes: Bem, boa noite. Um dos nossos entrevistados do Paradigmas  de hoje é o filósofo Heráclito, uma personalidade das mais instigantes do mundo do pensamento, que lança na próxima semana um novo Epigrama, como sempre abordando as questões relativas ao Cosmos e à alma humana. Conosco também o

Leia mais...
Assassinato x Sacrifício. De Kieslowski a Kierkegaard
AddThis Social Bookmark Button

Assassinato x Sacrifício[1]

De Kieslowski a Kierkegaard. 

 “A fé é a mais alta paixão de todo homem”

Neste artigo, buscarei fazer uma relação entre o filme Não Matarás, do cineasta polonês Krzysztof Kieslowski e a obra Temor e Tremor, do filósofo dinamarquês Søren Kierkegaard, juntamente com outros argumentos e pensamentos para tentar responder a uma pergunta ética:

Leia mais...
41. Entrevista com Eduardo Palmeira Bandeira
AddThis Social Bookmark Button

Entrevista

Com Eduardo Palmeira Bandeira,

Psicólogo Clínico Pós-graduado pela Univ. da California-USA.
Prof. de Teorias e Técnicas Psicoterápicas e Arteterapia;

Leia mais...
A dialética do conceito em Theodor W. Adorno
AddThis Social Bookmark Button

 

A dialética do conceito em Theodor  W. Adorno

Apresentação: O objetivo do trabalho é refletir acerca da “dialética do conceito” em Theodor W. Adorno. Em face disso, descreve-se uma linha de raciocínio que se desdobra em dois planos. O primeiro apresenta o conceito como condição de possibilidade da tentativa humana em dominar a natureza cuja verdade lhe é desconhecida, buscando assim, conhecer tudo aquilo que lhe é oposto segundo o princípio de identidade.

Leia mais...